Instituto Açoriano de Cultura
Página inicial | Associe-se | Contactos | Mapa do site
Eventos de 2004
Projectos Agenda Livraria virtual o IAC
 
The explorer, 1974
 
Birth of an all American boy, 2001
 
Don't 2001
 
Bartolomeu Cid dos Santos
Exposição de gravura
 

Numa organização do IAC-Instituto Açoriano de Cultura, foi inaugurada no dia 13 de Maio (5ª feira), pelas 18h00, na Academia das Artes dos Açores, em Ponta Delgada, uma exposição de gravura de Bartolomeu dos Santos.

Balizadas entre os anos de 1975 e 2003, as 26 peças que integram esta exposição são bem a expressão da vasta obra que Bartomoleu dos Santos tem vindo a produzir neste período de quase três décadas que aqui se encontra representado.

Segundo o artista, ao longo dos anos o seu trabalho tem seguido duas linhas papralelas, as quais raramente convergem. Uma é a resultante directa da observação e vivência do mundo que nos rodeia, outra, mais intimista, diria mesmo que secreta, reflecte não só a minha preocupação e interesse com o tema da passagem do tempo, mas também com memórias de situações passadas, sejam elas reais ou imaginárias.

Esta exposição, integrada por 26 peças, realizada pelo IAC- Instituto Açoriano de Cultura em colaboração com a Academia das artes dos Açores e com a Galeria 111, de Lisboa, é mais uma oportunidade que se abre ao público açoriano interessado em tomar contacto e fruir da notável obra que este artista firmou tanto em Portugal como no estrangeiro, no domínio da gravura.

Bartolomeu dos Santos Nasceu em Lisboa em 1931, estudou na Escola Superior de Belas Artes de Lisboa 1950-56 e na Slade School of Fine Art 1956-58 com Anthony Gross. De 1961 a 1996 ensinou no Departamento de Gravura da Slade School of Fine Art. É Emeritus Professor in Fine Art da Universidade de Londres e Fellow do University College London e membro da Royal Society of Painter Printmakers. Foi artista visitante em numerosas escolas de Belas Artes na Grã Bretanha. No estrangeiro foi professor visitante da Universidade de Wisconsin, em Madison (1969 e 1980), na Konstkollan Umea, Suécia (1977 e 1978), no National College of Art em Lahore, Paquistão (1986 e 1987) e na Academia de Artes Visuais de Macau em numerosas ocasiões. Realizou numerosas exposições individuais e colectivas na Europa, Américas e Extremo Oriente.

A exposição, que agora o IAC-Instituto Açoriano de Cultura promove nos Açores, é acompanhada por um catálogo e esteve patente ao público na Academia das Artes dos Açores, em Pontada Delgada de 13 de Maio a 12 de Junho e em Angra do Heroísmo, no Palácio dos Capitães Generais, de 30 de Setembro a 19 de Outubro.

O Presidente da Direcção do IAC-Instituto Açoriano de Cultura
Jorge Augusto Paulus Bruno

Nota biográfica

Nasceu em 1931. Estudou na Escola Superior de Belas Artes de Lisboa 1950-56
Slade School of Fine Art 1956-58 com Anthony Gross.
De 1961 a 1996 ensinou no Departamento de Gravura da Slade School.

É Emeritus Professor in Fine Art da Universidade de Londres e Fellow do University College London.
É membro da Royal Society of Painter Printmakers.

Foi artista visitante em numerosas escolas de Belas Artes na Grã Bretanha. No estrangeiro foi professor visitante da Universidade de Wisconsin, em Madison (1969 e 1980), na Konstkollan Umea, Suécia (1977 e 1978), no National College of Art em Lahore, Paquistão (1986 e 1987) e na Academia de Artes Visuais de Macau em numerosas ocasiões.
Teve a sua primeira exposição individual em 1959, na Sociedade Nacional de Belas Artes em Lisboa. Desde então expôs individualmente 82 vezes em Lisboa, Porto, Frankfurt, Rotterdam, Detroit, Madison, Angra do Heroísmo, Oxford, Londres, Umea, Johanesburg, Cape Town, Tóquio, Paris, Nassau, Antuérpia, Cidade do México, Wiesbaden, Heidelberg, Bonn, Meinz, Islamabad, Glasgow, Karachi, Braga, Sheffield, Luxemburgo, Granada, Tavira, Macau, Funchal, Osnabrüch, Lahore e Rabat. Em 2001 tem duas retrospectivas, respectivamente no Centro Cultural de Cascais e em Londres na Galeria do London Institute.

Pôs pela primeira em 1940 na Exposição de Arte Infantil de O Século na S.N.B.A. onde obteve o prémio de desenho.

Em 1951 expôs na 6ª. Exposição Geral de Artes Plásticas da S.N.B.A.. Desde então expôs colectivamente cerca de duzentas vezes em Portugal e no estrangeiro, destacando-se Avant Garde British Printmaking 1914-1960 no Museu Britânico, em 1990 e 2000, Signatures of the Invisible em Londres, na Atlantis Gallery.

Em 1989 teve uma retrospectiva no C.A.M. da Fundação Calouste Gulbenkian.

Exposições individuais recentes

2004 “Sonhos e Pesadelos”, Galeria 111, Lisboa e Porto
2003 Centro Cultural S. Lourenço (Algarve)
Galeria Wildeshausen (Alemanha)
Trienal de Chamaliéres (França, artista convidado)
I.S.P.A., Lisboa
Biblioteca Municipal da Azambuja
2002 “Sonhos e Realidades”, Museu de Évora, Évora
“O Canto das Sereias”, Museu de Cerâmica, Caldas da Rainha
2001 ”Signatures of the Invisible”, exposição itinerante promovida pelo London Institute e pelo CERN de Genève, Complesso del Vittoriano, Roma
”Bartolomeu dos Santos – 45 years of printmaking”, London Institute, Londres
Exposição de gravuras e aguarelas, Galeria 111, Lisboa e Porto
”Sereias e outros Animais”, Azulejos, Galeria Ratton Cerâmicas, Lisboa
”Exposição retrospectiva”, Centro Cultural de Cascais – Gandarinha, Cascais
1999 Exposição de Gravuras, Casa Fernando Pessoa, Lisboa
1998 Galeria Wildeshausen, Wildeshausen, Alemanha
Biblioteca Municipal Calouste Gulbenkian, Ponte de Sor
Centro Cultural de Rabat, Marrocos
”Entre Terra e Mar”, Obras Recentes, Galeria 111, Porto
”Obras Recentes”, Pintura Desenho e Gravura, Galeria 111, Lisboa
”Azulejos de Torna Viagem”, Galeria Ratton Cerâmicas, Lisboa
1996 Galeria Municipal de Exposições, Vila Franca de Xira
Galeria 111, Porto e Lisboa
”Reminiscences on Fernando Pessoa”, Strang Print Room, University College, London, 1996
1994 Biblioteca, Câmara Municipal de Grândola
Galeria 111, Lisboa
1993 Galeria Zen, Porto
Galeria Wildeshausen, Alemanha
1992 Akzisehaus, Osnabruck
Galeria 111, Lisboa
”20/20”, Museu Marítimo de Macau
1991 Galeria Brage, Umea, Suécia
1990 Galeria Funchália, Madeira
1989 ”Retrospectiva”, Centro de Arte Moderna, Lisboa
Galeria do Leal Senado, Macau
1988 Espacio Abierto, Granada
Casa das Artes, Tavira
Galeria 111, Lisboa

Arte pública recente

2001

Rocapor, Azulejo, Faro

2000 Crown Plaza Hotel, Azulejo, Funchal
1999

REFER, Azulejo, Estação do Pragal
Mural comemorativo do 25 de Abril, Azulejo, Grandola

1998 REFER, Azulejo, EstaÁ„o da Reboleira
1997 Museu de Macau, pedras gravadas
Eventos a decorrer
Eventos previstos
Eventos passados
Última actualização em 2005-01-03